Espiritualidade e religiosidade na prática médica em um hospital universitário

Autores

  • Eduarda Fileto Nogueira Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia/MG, Brasil.
  • João Paulo Moreira Fernandes Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia/MG, Brasil.
  • Gabriel David Camargo Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia/MG, Brasil.
  • Vitor Tavares de Assis Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia/MG, Brasil.
  • Luana Araújo Macedo Scalia Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia/MG, Brasil.

Resumo

A religiosidade e a espiritualidade desempenham papéis cruciais na medicina, especialmente na abordagem centrada no paciente, melhorando a relação médico-paciente. Apesar disso, muitos médicos ainda subutilizam esses recursos, muitas vezes devido a insegurança ao lidar com a esfera pessoal da vida dos pacientes. Para abordar essa questão, conduziu-se pesquisa com 128 médicos, incluindo residentes, em um hospital universitário de Minas Gerais, entre agosto e dezembro de 2021, mediante aplicação dos questionários Inventário de Religiosidade de Duke e Escala Multidimensional de Reatividade Interpessoal, além de questões levantadas em estudos anteriores sobre saúde e espiritualidade. Com isso, buscou-se avaliar de que forma profissionais percebem a importância da religiosidade e da espiritualidade na prática clínica e sua relação com posturas éticas e humanistas. Os resultados revelaram correlação significativa entre as duas escalas, indicando associação positiva entre religiosidade e espiritualidade e empatia.

Palavras-chave:

Espiritualidade, Empatia, Relações Médico-Paciente

Como Citar

1.
Nogueira EF, Fernandes JPM, Camargo GD, de Assis VT, Scalia LAM. Espiritualidade e religiosidade na prática médica em um hospital universitário. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 21º de maio de 2024 [citado 12º de junho de 2024];32. Disponível em: http://www.revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/3695